Apoio ao cliente pré-formatado

Abri recentemente uma conta no banco e esta semana recebi cartas com códigos e cartões prontos a activar. Um desses cartões era de crédito, depois de me informar sobre as condições de utilização do mesmo, cheguei à conclusão que não necessitava de o ter.

Resolvi ligar para a linha de apoio ao cliente, onde diga-se a verdade foram todos muito simpáticos comigo. O problema é que foi uma simpatia vazia, oca e sem qualquer tipo de sentimento. Achei despropositada a forma como a pessoa que estava a falar comigo insistia em ler o texto que tinha à sua frente, não indo de encontro sequer às respostas que eu dava.

Não quero que fiquem com a ideia que o colaborador que atendeu a minha chamada me estava a tentar demover do cancelamento do cartão, nada disso, estava apenas a ser cordial para com a minha pessoa, com um discurso completamente desprovido de valor mas de acordo com os índices de satisfação da organização.

Compreendo que uma empresa com a grandeza de um banco e com o peso institucional que isso acarreta, tenha que ter uma postura cuidada no atendimento com os seus clientes. Mas não concordo que eu seja tratado como como uma máquina e que seja negada a possibilidade da pessoa que me atende de ter um pingo de sentimento e personalidade.

Filipe Matos Pereira

Leave a Reply 0 comments