Complicar o que é simples

A capacidade de complicar o que é simples está bastante enraizada na nossa sociedade.

A culpa pode ser da preguiça, da necessidade de mostrar poder ou simplesmente por falta de conhecimento. 

Complicar o que é simples é como uma areia no sapato, não magoa mas vai criando incómodo.

Da próxima vez que alguém estiver a complicar o que é fácil, diz-lhe isso mesmo, até porque esse “alguém” posso ser eu.  

Leave a Reply 0 comments